EMAGRECER COM CONSCIÊNCIA

A era da busca pela rapidez, beleza, perfeição em tudo, esbarra na mais profunda carência dos ser humano em se conectar com si mesmo e com a sua beleza interior.

Como se tudo fosse um passe de mágica, as pessoas querem ficar lindas, perfeitas, sendo profissionais extremamente bem sucedidos, com famílias perfeitas.

Tudo é possível sim, desde que eu me aceite em primeiro lugar como um ser divino, e que tenha gratidão pela vida, pelo meu corpo, pela minha saúde, pela minha família.

Qual o limite da saúde e da beleza? O que eu entendo por saúde? Entendo que a saúde está além do corpo físico?

Os seguros de saúde ou convênios médicos na sua grande maioria não contemplam o tratamento psicológico, e quando contemplam é uma vergonha o que a maioria deles remuneram para os psicólogos.

A população paga, mas não recebe um serviço de qualidade. Cabe a cada um buscar seus meios para um processo psicoterápico rápido e eficaz, e poucos têm consciência ou condição financeira.

Para muitos, o tratamento da obesidade está relacionado à mudança de hábitos na alimentação, prática constante de exercícios físicos e quando necessário uso de medicação. Por último, a cirurgia bariátrica. Tudo isso, ou somente isso resolve? Aprender a comer, aprender a se exercitar, aprender a se amar - psicoeducação.

Alguns conseguem sozinhos, sim, é uma verdade, mas alguns, nem todos. O gordo se vê gordo e isso o leva a comer mais. Mudança de hábito é um processo difícil! Há também as memórias celulares, a genética, o comer pela ansiedade, desordens endócrinas e hipotalâmicas, mudanças hormonais, e até comer porque gosta mesmo de comer.

Isso é muito sério! Em pouco tempo estaremos liderando o ranking de obesidade infantil e adulta mundialmente. A compulsão por comer, mata!

Devemos tirar o prazer? Devemos cuidar do estresse e da ansiedade? Devemos tratar a obesidade também numa visão terapêutica, cognitiva de reestruturação de seus pensamentos, e numa linha mais moderna, através da hipnoterapia... e indo mais além, introduzindo o balão intragástrico imaginário; todas as técnicas possíveis quando praticadas por profissionais qualificados.

Há possibilidades infinitas, pacientes necessitados e ansiosos pela felicidade plena em todos os âmbitos da sua vida moderna.

Quando a pessoa se estressa, o seu corpo secreta mais adrenalina, elevando as taxas de açucar no sangue, provocando compulsão por alimentos açucarados como doces. Ao mesmo tempo, ao se alimentar de uma forma automática e em excesso - qualquer alimento - procura compensar insonscientemente, a frustração, a insegurança, a solidão, a incerteza e muitas vezes a raiva.

Eu sempre digo... não desista de você, se permita ser feliz. Decisões radicais envolvem riscos imensos, e na verdade, temos que olhar para a obesidade no Brasil como um desafio das famílias, do governo, dos profissionais da saúde.  Mudança de comportamento, consciência! Se não mudar a forma de pensar, o paciente pode fazer o tratamento mais radical, que vai engordar, e isso, como todos sabem, envolvem problemas à saúde, senão a curto prazo, a longo prazo, culminando com o dilema constante do ser humano pela busca da perfeição, da felicidade, do corpo e da alma, perfeitos.

(Cristina Souto Rigotti)