COMA METADE, ande o dobro e RIA o TRIPLO

Eis o desafio desse provérbio chinês!

É importante a real percepção da nossa forma de encararmos a comida! Será que você precisa comer até ficar "cheio", ou ficar satisfeito com vontade de quero mais, é mais saudável?

Afinal, quem precisa desses alimentos deliciosos, mas calórico, sua mente ou seu corpo? O seu corpo precisa apenas satisfazer suas necessidades básicas para manter sua saúde. Fome é diferente do desejo de comer, pense nisso!

Posso mudar meu comportamento ao buscar um estacionamento? Posso me permitir estacionar mais longe e caminhar mais, me exercitar mais? Consigo disponibilizar 4 horas semanais das 168 que tenho, para me amar e me cuidar? Se tomar consciência, irá perceber que é possível, depende de você.

E o quanto me permito rir, abraçar as pessoas, fazer algo diferente do cotidiano, sem medo de ser feliz?

Conforme um estudo da Universidade de Harvard, o tumulto emocional é um facilitador de Alzheimer. Portanto, não adianta ter apenas alimentação adequada e praticar exercícios físicos. O equilíbrio emocional, a forma como você lida com suas emoções, como trata sua ansiedade, é muito determinante para ter o corpo, a mente, e a saúde perfeitas.

Comece já a eliminar suas atitudes negativas, afinal, veja-se e imagine-se magro. Treine isso na sua mente. Insista em atingir seu objetivo do peso ideal para você. Coloque metas com prazos definidos. Mude sua rotina... mudar comportamento não é fácil, mas é possível quando você muda sua atitude perante a vida e passa a comer a metade, andar o dobro e rir o triplo. Boa sorte!

(Cristina Souto Rigotti, artigo publicado no Jornal O VALE em 06/02/2015 - Progama + EM FORMA)